13 DE AGOSTO: UM DIA PARA DEFENDER A LIBERDADE E OS DIREITOS CONQUISTADOS A DURAS PENAS

Bolsonaro parece obstinado em destruir tudo o que lhe põe medo. A educação é sua maior assombração. Apesar da inteligência quase nula do presidente da república, uma coisa ele aprendeu nesses anos todos de inutilidade política. Que a educação pode ser a maior barreira para sua tirania.

Amanhã será o dia da população ir às ruas defender a educação e todas as outras conquistas sociais adquiridas com muita luta e sangue. Apesar das enormes críticas sobre os ataques do governo, Bolsonaro parece não se importar e acelera seu criminoso plano de desmonte das instituições e de entreguismo das nossas riquezas. Seu objetivo é levar o Brasil a um estado de vassalagem das grandes potências, principalmente dos EUA.

Bolsonaro comete quebra de decoro o tempo todo, usa sua posição para cometer os crimes contra a democracia, a qual foi eleito para defender. O pior é que ninguém parece fazer algo para impedi-lo e colocá-lo em seu lugar. A falta de atitude da justiça em relação aos seus atos abomináveis, está se tornando um incentivo para novos ataques. O governo entrou numa cruzada contra a ciência a fim de produzir descréditos contra as pesquisas científicas e aos seus técnicos, como aconteceu no caso do INPE, que resultou numa demissão do seu presidente.

Bolsonaro está com a mente na ditadura e fere, em todo o momento, os processos democráticos e a laicidade do estado. A militarização e a catequização das escolas públicas é sua grande meta. Para isso, persegue e intimida professores e todos os que discordam de suas ideologias conservadores e opressoras. Policiais invadem reuniões de professores, de ONGs e partidos de esquerda para plantar o medo.

O MEC lançou o projeto Future-se com a finalidade de privatizar a produção e a reprodução do conhecimento. A ideia por trás do projeto é tornar a educação pública mais uma fonte de riqueza para o mercado financeiro, destruir a democracia das comunidades universitárias e acabar com os financiamentos do ensino superior público por parte do Estado.

Amanhã, 13 de agosto, é um dia para irmos às ruas e lutarmos contra esses e outros ataques desses chacais das grandes corporações estrangeiras, que têm como único objetivo, explorar nossas riquezas para aumentar as suas. Os golpes contra as conquistas trabalhistas, contra a liberdade democrática, o meio ambiente e os direitos humanos só se intensificam. É hora de dar um basta nisso e só o povo nas ruas poderá fazê-lo.

É hora de deixar as diferenças de lado e buscar a unificação em torno de bandeiras comuns. É hora de defender o Brasil contra esse plano diabólico de retrocesso e violência. Não podemos aceitar que governantes se levantem contra nossa liberdade e nossos direitos. Ditadura nunca mais!

Chegou o momento de ampliar e fortalecer a unidade democrática. Todos os setores da sociedade precisam se unir contra as ameaças de fora e desse psicopata chamado Bolsonaro.

Por Alvaro Santos

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.