DALLAGNOL QUERIA SER IMORTALIZADO, MAS DEU RUIM

O desejo de imortalidade de Dallagnol revela a mente doentia de um narcisista metido a besta. Um narcisista é uma pessoa geralmente bonita, que não é o caso do cidadão em questão, uma pessoa que “se acha” melhor do que as outras, pensa que é um deus, alguém a ser invejado e adorado. O “EU” está sempre em evidência em suas frases, pois pouco se importa com os outros.

A ideia de promover um concurso para construir uma escultura da força-tarefa, a fim de virar um ponto turístico em Curitiba, pegou muito mal. Esse é um comportamento que se espera de reis excêntricos e ditadores insanos, nunca de um funcionário público d.

Dallagnol queria uma escultura que, segundo ele, “simbolize o fato de que a lava-jato é um avanço…”, porém, não esperava que Glenn Greenwald, um jornalista respeitado mundialmente, ganhador de diversos prêmios internacionais, dentre eles um pulitzer, destruiria seu sonho ao trazer à público a corrupção da Lava-Jato e o lado podre dos seus personagens.

A imagem de herói e bom menino, deu lugar a imagem de um criminoso ordinário. O pregador evangélico se mostrou um fariseu adorador de si mesmo. Como todo bom farsante, se mantem firme em seu pedestal e sustentando por um gado que se recusa e levantar a cabeça e aceitar os fatos.

Dallagnol não se vergonha, seu ego e obstinação narcisista estão acima da decência e da verdade. Nem mesmo em seu pedido para Moro, consegue esconder suas reais intenções: “Isso virará marco na cidade, ponto turístico, pano de fundo de reportagens e ajudará todos a lembrar que é preciso ir além… Posso contar com seu apoio?”. Até mesmo Moro, através de uma conversa no aplicativo, mostrou contrariedade a ideia:  “Não é melhor esperar acabar?”

Deltan desejava mais holofotes. Estava encantado com a fama e os aplausos e temia que um dia isso chegasse ao fim. Ele insiste: “Eu apostaria que tão somente a existência do concurso já será matéria de jornal, estimulará o debate sobre reformas, e frisaremos na proposta do concurso das esculturas a necessidade de reformas e que elas simbolizem as reformas necessárias… sabemos que precisamos ir além, como país, e só estou pensando nisso para fazer tudo o que estiver ao meu/nosso alcance.”

Deltan, assim como Moro, não possuem o mínimo de humanidade, fazem tudo pela fama, riqueza e o poder, até mesmo destruir a vida de inocentes. Que bom que existem pessoas como Glenn Greenwald, usadas para arrancar as máscaras dos falsos profetas, dos fariseus criminosos.

Por Alvaro Santos

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.