Em Assis, apresentador do Globo Rural, visitou duas residências de artistas ligados à cultura da viola.

Nélson Araújo, apresentador do programa Globo Rural, visita assisenses ligados à cultura da viola caipira no intuito de gravar para o programa em comemoração dos 39 anos de Globo Rural. A equipe do programa percorreu várias cidades do país para contar a história desse instrumento que descende das guitarras barrocas europeias, tão peculiar e tão cultuado por seus apreciadores.

Onde tem uma viola sendo tangida, há, sempre, várias pessoas em sua volta, como em estado de catarse. Reverenciada por quem gosta de música raiz, por um bom tempo, a viola caiu no esquecimento, mas a resistência dos apaixonados reacendeu sua fama e paixão. Agora, mais do que nunca, a viola encanta e atrai adeptos de todos os lugares, de todas as idades e pasmem, as mulheres estão avançando expressivamente na arte de dedilhar o notável instrumento.

A pequena assisense, Amanda Rosseto, é uma dessas mulheres, embora ainda menina, com apenas 10 anos, Amanda e seu irmão, Vinicius, chamam a atenção por onde passam. O domínio da viola e a bela cantoria, já os levou para apresentações em várias cidades, programas de TV e até ao lado de ídolos famosos da música sertaneja, o que despertou o interesse de Nélson em entrevistar a pequena grande dupla caipira.

Mas, não foi só pela dupla Amanda e Vinícius que Nélson Araújo se interessou em Assis. Luciano Queiroz foi outro artista assisense a receber o apresentador em sua casa. A paixão pela viola fez de Luciano, além de um grande violeiro, um exímio luthier, fabricando violas e violões que, hoje, são vendidos para artistas famosos, bem como anônimos entusiastas, no Brasil e no mundo.

A entrevista foi gravada nos fundos da casa de Luciano, num espaço peculiarmente construído para lembrar a cultura caipira. Um pequeno rancho de alvenaria revestido de taipa e decorado pelo próprio músico (foto de destaque). Os móveis e ornamentos são típicos do campo. Tem até um fogão a lenha para preparar suas deliciosas receitas da roça. Tudo pensado para receber os amigos da família e curtir as rodadas de violas. Uma deleitosa imersão cultural.

Infelizmente a pauta gravada na oficina de Luciano, vai ao ar somente num programa mais à frente. Nélson voltará à Assis em fevereiro para concluir essas gravações. Ainda assim, a matéria exibiu algumas rápidas cenas da entrevista. Para mim, particularmente, penso que a produção deveria ter aproveitado o artista ainda nesse programa, pois em nenhum momento foi falado sobre a fabricação desses notáveis instrumentos e, Luciano, diga-se de passagem, é uma grande referência no assunto.

Podemos dizer que Luciano tem uma conexão intrínseca com a viola. Pois sua relação com esse instrumento de vários sotaques, como bem disse Nélson, começa já no nascimento, desde a escolha da melhor madeira até o sublime momento de sua apresentação no palco. Um vínculo, viola e violeiro, que inspira até os mais nobres poetas.  

Luciano e suas violas já tocaram em inúmeros palcos, até mesmo no programa Viola, Minha Viola, apresentado pela saudosa Anezita Barroso, líder das atrações de domingo, voltada para adultos. O programa já revelou inúmeros artistas famosos da música sertaneja, mas o fato de tocar no palco de uma das personalidades mais importantes da cultura popular brasileira, já é, por si só, motivo suficiente para Assis se orgulhar desse artista multifacetado. Digo isso, porque Luciano também é notável como fotógrafo e, juntamente com sua esposa, Suzzi Queiroz, costumam se aventurar pelo Brasil em busca de lugares paradisíacos com a finalidade de capturar imagens das nossas riquezas naturais. Mas isso é assunto para um próximo post.

Assista o programa clicando no link abaixo

https://globoplay.globo.com/v/7280134/

Por Alvaro Santos

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.