“IDIOTAS ÚTEIS” DE ASSIS PROTESTAM CONTRA OS IDIOTAS INÚTEIS DO GOVERNO

“Idiota útil” é um termo criado na Rússia Soviética para fazer referência aos professores e alunos que defendiam políticas progressistas.

Ontem, em todo o país, professores, alunos e servidores fizeram uma belíssima manifestação contra os cortes na educação e Assis não ficou de fora. A avenida Rui Barbosa estava tomada de alunos e trabalhadores que decidiram lutar pela educação. Estes cortes, que ganharam status de contingenciamento, numa tentativa de amenizar os ataques contra a educação, serão de R$3,8 bilhões e atingirá, desde creches até as universidades.

O novo Ministro da Educação, Abraham Weintraub, ao ser sabatinado no Congresso Nacional, ontem, tentou justificar os cortes, mas sem sucesso. Sua explanação teve um viés ideológico e extremamente superficial. Saiu humilhado pelos deputados que usaram a tribuna. A Deputada Jandira Feghali (PCdoB), até mesmo sugeriu ao ministro que pedisse demissão do cargo, ao sair do Congresso.

A verdade é que o governo está perdido, sem saber como resolver os problemas sociais e econômicos do país. Liderado por um psicopata de extrema direita, que se contradiz todos os dias e que, por meio de vergonhosas declarações via twitter ou entrevistas inesperadas, deixa escapar sua natureza ordinária, tosca e ignorante.

Que Presidente, em sã consciência, faria uma viagem para os Estados Unidos, apenas para confrontar políticos americanos que o consideram persona non grata? Lamber botas de dignitários que o ignoram e zombam de sua personalidade. Os noticiários do mundo o expõe, em condições vexatórias, noticiando sua insistência por uma homenagem forjada e mostrando as declarações de repúdio e desprezo por parte de Prefeitos e outras personalidades da política Norte Americana.

Praticamente sem agenda em Dallas, Bolsonaro, mais uma vez, em uma atitude grosseria, destila seu ódio por todos que se manifestaram contra os cortes na Educação. Durante uma entrevista se referiu aos trabalhadores e estudantes que saíram às ruas em todo o país, como “idiotas úteis e imbecis”. Atitude que não condiz com alguém que ocupa a cadeira da Presidência da República.

Hoje, Bolsonaro criticou as universidades brasileiras mais uma vez. Disse que “pesquisa, até temos, na Mackenzie, no IME, no ITA, em poucas universidades” e, sem apontar fontes, também afirmou que dentre as 250 melhores universidades do mundo, nenhuma é brasileira.

Diante dessas afirmações, uma repórter perguntou ao Presidente se o corte de verbas seria o caminho para que as universidades brasileiras chegassem entre as melhores do mundo e porque ele citou uma universidade particular (Mackenzie). Desconsertado e já irritado, disse que não citou nenhuma universidade particular, em seguida, fez o que melhor sabe fazer, atacou a repórter com ironias e terminou dizendo para ela procurar uma faculdade que preste e voltar a estudar.

Se alguém estava em dúvidas sobre participar das manifestações, as ineptas declarações do Bolsonaro foram decisivas para que essas pessoas saíssem às ruas engrossando as multidões, que fizeram bonito em diversas cidades do país, não só nas capitais. Milhões de pessoas inauguraram um movimento que, certamente, ganhará mais volume nas próximas manifestações, marcadas para o dia 30/05 e 14/06.   

As manifestações são legítimas e necessárias, pois os cortes no orçamento da educação, provocará um prejuízo incalculável para o setor. Durante a manifestação em Assis e recebi um panfleto que achei oportuno transcrever abaixo dessa matéria. O material foi produzido pelo Movimento Estudantil Unesp de Assis, que muito contribuiu com o protesto de ontem.

Segue parte do manifesto intitulado “Em Defesa da Educação Pública”:

“No âmbito do ensino, professores que se aposentam não são substituídos por outros contratados, enquanto recém-formados não conseguem empregos. Os professores substitutos ou alunos da pós-graduação recebem salários pequenos e não podem orientar uma série de atividades importantes para a formação dos alunos, como estágios e pesquisa, além de ficarem sobrecarregados, o que prejudica tanto alunos quanto atividades que são realizadas para atender a população.

Sem bolsas para pesquisa, os pesquisadores não conseguem se dedicar às suas atividades e, em muitos casos, chegam a abandonar os estudos. As pesquisas são muito importantes para atender necessidades das pessoas, como o desenvolvimento de vacinas, remédios, atendimentos psicológicos, políticas de assistência social, entre outros.

Também serão afetados os Programas de Extensão, que são os diversos serviços oferecidos gratuitamente à população de Assis, como aulas de alfabetização e idiomas para jovens e adultos, atendimentos psicológicos, cursinho pré-vestibular, horta comunitária, oficinas de geração de renda e trabalho, grupos de discussões sobre violência doméstica, grupos de prevenção do uso de drogas e doenças sexualmente transmissíveis.

SUCATEAR A EDUCAÇÃO PÚBLICA É PREJUDICAR TODA A CLASSE TRABALHADORAI Por isso, a unidade de luta entre os estudantes e os trabalhadores se faz mais do que necessária! Hoje, neste 15 de maio, saímos às ruas para nos manifestar contra às medidas de Weintraub e Bolsonaro para a educação, e contra todos os retrocessos que estamos sofrendo! Não aceitaremos os ataques calados! Componha a mobilização local”!

Por Alvaro Santos

Comentários

    Valdevan Eloy de Góis

    ( - )

    Vinicius de Moraes bem disse que o operário faz a coisa e a coisa faz o operário. Assim. muitas pessoas são governadas pelas coisas. São os trogloditas de plantão. Seus super heróis estão se esvaziando de tanta mentiras. Sãos os mitos que estão sumindo como fumaça.

    Marcos Castro

    ( - )

    Só dando risada mesmo de uma declaração tão pobre de argumentos…é sempre a mesma retórica…primeiramente teve a participação de no maximo 40% de estudantes…e professores e pude observar, fotografar e filmar…o viés politíco esquerdopata infiltrado no meio destes jovens usados como massa de manobra…PT…PCdoB…PCB…PCO…PTB….Sindicato Bancário….Funcionalismo Público….Bandeiras do MST e MSM…Quer dizer que a Educação agora tem como base instruções baseadas em movimentos sociais Comunistas ? e assim por diante….só rindo mesmo…! Como a esquerda não consegue mais espaço nas ruas e nas mídias sociais onde são rechaçados na maioria das vezes…usam esses jovens totalmente sem conhecimento verdadeiro da história e manipulam suas mentes no intuito de pregar a baderna e a desordem social. E para finalizar, desoneração nunca foi corte de verbas já estipuladas no PPA…Previsão Pluri Anual…que são baseada nos anos anteriores..(GovernoTemer e Governo Dilma) portanto desoneração poderá ser revertido caso as instituições apresentarem melhoras no equilibrio nas contas públicas…Marcos Castro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.