O Governo da Balbúrdia é inimigo da Educação!

Sabíamos que o atual Governo seria inimigo do povo. Isso já era certo! Sabíamos que era um Governo contra a Educação de qualidade, gratuita e universal. Nossas Universidades Públicas são fábricas de conhecimentos, mas estão sendo assaltadas por um governo da “balbúrdia”.
O bloqueio de 30% dos recursos destinados às instituições tem um objetivo claro “MATAR” o ensino público de qualidade e contribuir para elevar a pobreza do País. 

A pobreza no Brasil é uma realidade de muitos anos, mas quando esse governo passa a entender que Educação é gasto e não investimento, e tão pouco reconhecer as Universidades como Centro de Pesquisa e da Construção do Conhecimento, é um Governo que declara Guerra contra o próprio povo.

A desigualdade no acesso à uma educação de boa qualidade é para KLIKSBERG (2001), um imperativo na reprodução da exclusão, uma vez que há uma heterogeneidade de circuitos educativos nos países em desenvolvimento que vão desde circuitos similares aos de nível internacional até circuitos paupérrimos que produzirão egressos com um preparo muito limitado. (KLIKSBERG, 2001, p.30).

Sabemos que o real desejo deste Governo é de manter privilégios para os mesmos, a elite que sempre nos esmagou vai continuar a oferecer uma educação de primeiro mundo aos seus filhos que na maioria das vezes estudam no Exterior ou em Instituições Privadas, com as mensalidades de valor elevado.

Esse Governo da balbúrdia, mantém a marca de assegurar que a classe trabalhadora seja sua escrava, pois esta é uma das piores herança no Brasil. Como bem disse Darcy Ribeiro: A mais terrível de nossas heranças é esta de levar sempre conosco a cicatriz de torturador impressa na alma e pronta a explodir na brutalidade racista e classista. Ela é que incandesce, ainda hoje, em tantas autoridade brasileira predisposta a torturar, seviciar e machucar os pobres que lhes caem às mãos (1995,p.120).

A intenção deste Governo da balbúrdia é possibilitar que a criminalização populacional ocorra pela vulnerabilidade, na dignidade e na integridade da classe trabalhadora.

Teremos como resultado o aumento da violência causada pela miséria e pelo grito de sobrevivência que recairá sobre cada homem, mulher, criança e jovem desejosos de se manter vivo e não apenas com sobrevida. Para esse Governo, quanto mais violência melhor para justificar as prisões e as mortes, afinal para que educar quando o que se quer é motivos para atirar.

Escreveu Loïc Wacquant, na sua obra “Prisões da Misérias” em 1999, que “A penalidade neoliberal ainda é mais sedutora e mais funesta quando aplicada em países ao mesmo tempo atingidos por fortes desigualdades de condições e de oportunidades de vida e desprovidos de tradição democrática e de instituições capazes de amortecer os choques causados pela mutação do trabalho e do indivíduo no limiar do novo século (1999, p.4). 

Esse Governo da balbúrdia, formado por uma elite preconceituosa, racista, misógina e homofóbica que tomou o poder, está reconstruindo a sociedade dos privilégios para poucos e migalhas para a minoria. Sabíamos que esse Governo da balbúrdia seria inimiga declarada da Educação de qualidade, das pesquisas, das cotas, das boas obras literárias, do ENEM e de tudo que possibilite o livre pensar crítico. 

Pouco importa para esse Governo da balbúrdia, que vinte universidades brasileiras, todas elas públicas, estão na mais recente lista divulgada pelo Center for World University Rankings (CWUR) com as mil melhores instituições de ensino superior do mundo. 

Pouco importa para esse Governo da Balbúrdia que em 2018, a Universidade Federal de Lavras (UFLA) ficou entre as melhores universidades públicas do País na avaliação do Guia do Estudante sendo classificada como a 8ª do Brasil e a 2ª de Minas Gerais.

Pouco importa para esse Governo da balbúrdia, que a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) está desenvolvendo pesquisa para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, está ameaçada por causa dos cortes nas bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Pouco importa para esse Governo da balbúrdia, que a equipe do laboratório de física da UFMG vai jogar no lixo cinco anos de trabalho duro, para o projeto de construção de um aparelho para fazer o diagnóstico precoce do Mal de Alzheimer. 

Pouco importa para esse Governo da balbúrdia que desde 2009 com a união de pesquisadoras da Escola de Farmácia (EFAR) da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), houve uma dedicação para encontrar um medicamento para a cura da doença de Chagas nas fases aguda e crônica.

Pouco importa para esse Governo da balbúrdia que as pesquisa nas universidades brasileiras cresceram em quantidade e qualidade. 

O que importa para esse Governo da Balbúrdia é que podemos ter toda uma geração comprometida com conhecimentos. O que importa são os tutoriais do YouTube, talvez local que a maioria buscou informações para serem Ministros e por isso estão nesse situação de serem fakes. 

Porque esse Governo da balbúrdia quer entrar para história como sendo um exemplo de como acabar com a formação de qualidade; quer ser o exemplo do quanto o sentimento de vingança é mórbido e quer ser lembrado como o Governo com a maior falta de empatia ao povo no sistema democrático. 

Para esse Governo da balbúrdia, basta saber “Ler, Escrever e Contar”.

Por Solange Massari, assistente social, mestre em serviço social, especialista em psicopedagogia, professora, colaboradora na comissão de direitos humanos da OAB de Santo André.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.