POVO DE ASSIS ESTÁ SOFRENDO COM O DESCASO NA SAÚDE PÚBLICA

Estamos vivendo dias difíceis, de extrema angústia em relação à saúde pública brasileira e em Assis, não é diferente. O UPA acumula inúmeras reclamações de usuários pelas redes sociais. Faltam profissionais e isso tem afetado o humor de quem trabalha lá. Não há como estar motivado e feliz em uma situação caótica. Alguns profissionais trabalham com invejável resiliência e conseguem fazer um atendimento digno, mas nem todos.  

Entre os países com maior carga tributária do mundo, o Brasil está em 14ª posição, no entanto, no índice de retorno ao bem-estar da sociedade, nos encontramos em 30º, uma das piores posições.

Nem precisamos de estatísticas para saber que estamos à beira de um grande colapso. A corrupção e os interesses das grandes empresas privadas de saúde, estão tornando o atendimento público um verdadeiro pesadelo. O governo tem dado sinais de que caminha para a aceleração do sucateamento da saúde pública afim de privatizar tudo. Num país em que 50% dos brasileiros vivem com menos de um salário mínimo e apenas 10% ganham acima de R$5.000,00, certamente perderão o acesso à saúde?

Até os conveniados do IAMSPE estão sofrendo com a falta de atendimento. A Santa Casa de Assis suspendeu o convênio e deixou milhares de servidores sem assistência à saúde. Uma situação que o Governo Estadual não parece querer resolver.   

Logo no início do ano, diversas entidades, bem como a Associação Médica Brasileira e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), organizaram um projeto de iniciativa popular no Congresso Nacional, onde colheram assinaturas para pedir que o governo invista, pelo menos, 10% da receita bruta na saúde. Mas como o tema não interessa ao governo, empurra-se o projeto com a barriga para evitar sua aprovação.

O atual governo sabe que saúde não é um grande impulsionador de popularidade, que votos se ganha mais com políticas supérfluas que com sociais. Para se ter votos com políticas sociais é preciso muito engajamento e amor pelos mais necessitados. É preciso, realmente, fazer a diferença na vida dos brasileiros, de uma forma geral e, isso, nunca foi interessante para os partidos de direita.

No governo do PT, foi criado o Programa Mais Médicos e outros programas sociais, como na educação, que melhoram muito a vida de milhões de brasileiros. A grandiosidade e o sucesso dos programas mantiveram a esquerda no poder, que só caiu através de um grande golpe orquestrado em conjunto entre governo norte americano, políticos corruptos de direita e parte do judiciário. Sem um golpe, provavelmente a esquerda se manteria no poder por muitos anos, ainda.  

Hoje, a situação se inverteu e a população perdeu com o fim do Programa Mais Médicos e outros programas fundamentais. É uma prova clara de que a direita e extrema direita jamais se interessaram, naturalmente, pelas áreas da saúde e da educação.

A direita sabe que bastam estádios, rodovias, asfaltamentos, praças e festas públicas para se adquirir votos. Porém, não devem subestimar os votos de quem experimentou os benefícios dos programas do governo PT e, hoje, tiveram esses benefícios usurpados.

Enfim! O que está acontecendo em Assis e no Brasil todo, é o resultado de uma corrupção quase generalizada, da falta de amor e sensibilidade em relação ao povo. Desde o governo federal até o municipal, o que vemos, é um enorme descaso com as necessidades básicas do ser humano.

A cidade de Assis está mais bonita com o recapeamento dos asfaltos e a melhoria dos pontos de lazer e turísticos, mas isso não basta. O prefeito e os vereadores têm o dever de cuidar da saúde, da segurança e da educação do povo. É fundamental que as necessidades mais importantes sejam priorizadas para que a população fique não sofra as dores que vem sofrendo.

 É muito triste e vergonhoso ver o povo mendigando por atendimento em hospitais e, na maioria das vezes, sem sucesso. É revoltante ver tantos políticos com benefícios financeiros imensuráveis, enquanto o povo sofre e morre sem atendimento básico de saúde.

Por Alvaro Santos

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.