Assis: Projeto V.O. proporciona um domingo de alegria a idosos

A interpretação da música de Adoniran Barbosa por Dona Paixão, moradora do asilo, emocionou a todos

O projeto V.O. Vai à Comunidade, viabilizado por meio do Proac Município, levou a arte do ballet, capoeira, poesia e o samba aos idosos do Asilo São Vicente de Paula, no último domingo, 26. O que seria normalmente um momento de relaxamento, se transformou numa festa, conduzida pelos integrantes do projeto. Contudo, o momento mais emocionante foi protagonizado por Maria da Paixão Magalhães Pereira, nascida em 1932, moradora do asilo. Dona Paixão, como é conhecida por todos, aceitou o convite de cantar a música “Trem das Onze”, de Adoniran Barbosa, com o grupo Catedral do Samba e emocionou a todos que acompanhavam a apresentação. Com passos lentos, se posicionou ao lado do cavaquinho e o violão e se pôs a cantar.

“A gente precisa se alegrar um pouquinho e não ficar só olhando. Eu ajudo as meninas a arrumar as coisas aqui e não fico parada. A gente precisa ser assim. Não é porque a gente é velha que vai ficar se lamentando, tem que se enfiar no meio da moçaiada (sic)”, destaca com o sorriso no rosto. “Estou aqui há pouco tempo. Tenho tio, tia, sobrinhos, mas a minha família toda já foi. Para dizer a verdade, nem sei onde estão. Eu nunca fui criada por minha família. Eu fui criada pela família Silva. Dona Nina Silva que me criou. Não me lembro como saí da casa deles. Fui Filha de Maria por muito tempo aqui em Assis e depois fui para são Paulo trabalhar de doméstica. Agora voltei para cá e estou só esperando Ele me chamar”, afirma. Ao final da apresentação de domingo, chegou a ser convidada a acompanhar o projeto, o que será estudado com carinho, conforme garantiu a assistente social, Roseane Decaninni.

O Asilo possui atualmente 40 idosos com diferentes idades e condições físicas. Para a assistente social, a participação da entidade na programação do projeto da Escola Unidos da Vila Operária foi muito válida, já que avalia haver poucos projetos que levam cultura às entidades no município. “É importante porque alegra o dia deles. Todos gostam de música. Normalmente, a esta hora eles estariam indo para a caminha deles. Mas hoje estes tiveram um domingo diferente e estão amando. Agradeço a todos que viabilizaram esta iniciativa”, afirma Decaninni.

Os idosos acompanharam a apresentação composta por parte teórica, realizada a partir da descrição do projeto, por seu idealizador Sérgio Frederico, e um breve histórico da escola, pelo mestre de cerimônia, Reinaldo Nunes. Na segunda parte do show os “moleques e meninas” do asilo, como foram chamados por Nunes em sua apresentação, se divertiram com a exibição da ginga e do samba de roda da capoeira do grupo Abadá, liderado pelo mestre André, com o ballet, da professora Samira Darwiche, e com a interpretação da poesia de Nilva Mendonça por Rebeca Carpentieri. Todas as artes foram intercaladas com a música do grupo Catedral do Samba e o samba enredo da bateria da Escola de Samba Unidos da Vila Operária, encerrando o domingo no asilo.  

Por Vanessa Zandonadi

Fotografia: Vanessa Zandonadi

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.